AddThis Social Bookmark Button

Mitos e verdades sobre a prática de Pilates

AddThis Social Bookmark Button

Os benefícios prometidos geravam curiosidade em torno do método criado pelo alemão Joseph Pilates no começo do século passado. Baseado no movimento dos animais e de crianças durante suas brincadeiras, Pilates – ou Papa Joe, como ficou conhecido nos Estados Unidos – criou uma série de exercícios com o objetivo de melhorar a própria saúde. Pilates sofreu de raquitismo e asma na infância. Com isso, chegou à idade adulta com um corpo franzino. Aos 32 anos, depois de adotar o método em si mesmo, passou a exibir um corpo de fazer inveja aos atletas mais bem treinados e a disseminar a prática entre amigos e conhecidos. A técnica envolve o fortalecimento da musculatura do abdome, que ele chamava de power house (ou casa de força, na tradução do inglês). A definição dos músculos, principalmente do abdomem, a melhora na postura e o aumento da flexibilidade são alguns dos benefícios propagados pelos praticantes.

Estima-se que existam mais de 8 milhões de alunos de pilates nos Estados Unidos, de acordo com os dados da Sporting Goods Manufacturers Association, entidade que reúne os maiores fabricantes de artigos esportivos. No Brasil, são 8 mil estúdios de pilates e, por ano, surgem mais de 200 novas casas. Os números são baseados nas vendas dos maiores fabricantes de aparelhos no país.

Os alunos de pilates exibem uma série de benefícios propostos pela prática, mas entre os argumentos dos entusiastas há alguns mitos. Há quem diga que o pilates evita crises de hérnia e faz crescer. O fortalecimento da musculatura do abdome pode diminuir o número de crises de hérnia, dependendo do local da lesão. Mas não há como garantir o fim de crises em qualquer pessoa, tampouco o fim de todas as crises. A reeducação postural pode ajudar alguém a recuperar centímetros que já tinha e estavam escondidos sob uma postura curva. Mas ele não adiciona tamanho à estrutura óssea. Entenda essas e outras questões sobre o pilates.

Pilates emagrece?

Não necessariamente. Apesar de alguns exercícios exigirem um grande esforço físico, o objetivo do método não é a perda de peso. Para quem quer emagrecer, atividades aeróbicas são a melhor opção. O método Pilates enrijece os músculos e faz você perder alguns centímetros na região do abdômen, coxas e nádegas. Junto com uma dieta adequada seu corpo ficará saudável.

 

Pilates faz crescer?

Não. O pilates não acrescenta centímetros mágicos à estrutura óssea de seus praticantes. Mas melhora a postura. Por causa da postura mais ereta, temos a impressão de que crescemos, porque andamos menos curvados.

 

Quais são as variações do pilates?

 

Por se tratar de uma técnica personalizada e que requer equipamento especializado, poucas pessoas podiam se dar ao luxo de usufruir dos benefícios do método.

Surgiram assim variações que, segundo especialistas, apresentam os mesmos resultados e por oferecer possibilidades diferentes para cada exercício, permitem que pessoas de todo tipo possam praticá-lo.

É um assunto controverso entre os adeptos do método. Ao longo dos anos, os exercícios criados por Pilates foram incorporando novidades e se espalharam pelo mundo. Nas academias, o método ganhou adaptações, como swim pilates (na piscina), jumpilates (que alterna três minutos de pulos com um de pilates), iogilates (pilates e meditação), Tangolates (mistura duas grandes paixões dos portenhos: tango e aula de pilates, muito popular nas academias de ginástica de Buenos Aires). Os mais puristas afirmam que as variações da técnica criada por Papa Joe não são pilates. Assim, bolas e exercícios na água seriam uma deturpação da prática. “Estão usando o nome de um gênio da forma errada”, afirma Romana Kryzanowska, americana que se considera sucessora de Joseph Pilates. Mas Pilates nunca registrou seu método e Romana não foi sua única discípula.

Com tantas variações o segredo para que o Pilates cumpra sua verdadeira missão é realizar o máximo de esforço sob supervisão adequada e com consciência corporal. A respiração é fundamental para o bom desenvolvimento da técnica. Os movimentos e contrações musculares devem ser feitos com consciência para que as posturas sejam executadas corretamente.

 

 

Pilates oferece algum tipo de perigo?

Assim como acontece com qualquer exercício, o pilates mal executado pode agravar as lesões de quem procura o método com fins terapêuticos ou mesmo causar novas lesões. Se não estiver confiante e seguro, não faça os exercícios e, converse com o profissional responsável.

 

Pilates pode ser praticado por qualquer pessoa?

Usando cautela e bom senso, sim. Pilates é um método que pode ser adaptado e modificado o quanto for preciso (Pilates na água, no solo, nos aparelhos), podendo ser praticado por pessoas de todas as idades e condições físicas, porém, há algumas contra-indicações que precisam do trabalho inter e multidisciplinar.

 

Pilates cura hérnia e outros problemas na coluna?

Não existe cura para hérnia ou outras lesões, mas há meios de atenuá-las e reduzir as dores. Médicos e fisioterapeutas indicam pilates como uma boa opção para quem tem lesões na coluna por causa dos exercícios de baixo impacto, do fortalecimento dos músculos abdominais e da correção de problemas posturais.

 

Existe um momento do dia mais apropriado para praticar pilates?

Não, o indicado é escolher o seu momento preferido e incluir a prática na sua rotina. Só há uma ressalva: não é aconselhável praticar atividades físicas menos de duas horas depois das refeições. Se sentir sede durante os exercícios, não beba muito líquido, apenas o suficiente para molhar a boca. No pilates, como se exige muito da região abdominal, não é bom estar com o estômago cheio, seja de comida ou de água.

 

Qual é a idade apropriada para iniciar e interromper com a prática de Pilates?

Não há uma idade pré-definida, basta que tenha disposição e compreensão da técnica. Crianças abaixo de 6 anos ainda não têm estrutura óssea completamente formada, exigindo por parte do profissional uma atenção especial. E para os idosos, há um lembrete: o inventor do método, Joseph Pilates, praticava-o aos 80 anos.

 

Pilates pode ser praticado por gestantes?

Sim, algumas gestantes fazem pilates até uma semana antes de o bebê nascer. O método é extremamente benéfico, uma vez que melhora a postura, proporciona relaxamento e descarrega o peso das pernas. Outra vantagem para as futuras mamães é que o pilates melhora o tônus do períneo, o que ajuda muito na hora do parto. No entanto, tudo isso só funciona às alunas que já fazem pilates há algum tempo e, depois de engravidar, seguem as aulas tranquilamente. Já uma gestante que nunca fez pilates deve esperar os três primeiros meses passarem e o aval médico, para só depois iniciar a prática.

 

Quantas sessões por semana são necessárias para um bom resultado?

 

Para iniciantes, a recomendação é de duas sessões por semana. Mas pode variar de acordo com a pessoa.

"Com 10 sessões você perceberá a diferença, com 20 sessões os outros irão perceber a diferença e com 30 sessões você ter um novo corpo"

Joseph Pilates

 

 

Quem faz musculação pode fazer pilates?

Deveria ser “obrigatório” unir os dois métodos! A musculação é um excelente trabalho de fortalecimento e, o pilates pode dar a esses praticantes de musculação, dentre outros benefícios, o ganho de amplitude de movimento e flexibilidade (através do alongamento) para que durante os exercícios o aluno trabalhe a musculatura de forma completa, promovendo maiores ganhos de força, resistência ou hipertrofia e consciência corporal.

 

end faq

Fonte: Internet