AddThis Social Bookmark Button

Plataforma Vibratória e seus cuidados

AddThis Social Bookmark Button

O conceito científico de plataforma vibratória foi desenvolvido há cerca de 30 anos, na antiga União Soviética (atual Rússia, Ucrânia e outros países), para combater a perda óssea ocorrida durante a permanência dos astronautas no espaço.

Muitos canais de venda pela TV e sites da internet oferecem a plataforma vibratória como uma atividade milagreira, que se pode fazer no conforto de casa. De fato, os benefícios são muitos, entre eles o fortalecimento dos músculos, melhora no fluxo sanguíneo e linfático, redução na retenção de líquidos, melhora da aparência da pele, dentre outros.

Mas para que haja benefícios é necessário realizar as posturas corretamente. Para ser eficaz, é necessário uma posição diferente para acionar aquele grupo muscular específico a ser trabalhado.

Quando se faz sem orientação, pode-se fazer errado e causar lesões nos músculos, tendões e até mesmo deslocar vísceras.

Além das posições corretas, o tempo que se fica em cima do aparelho também merece atenção.O correto é ficar no máximo 30 minutos no aparelho em 3 vezes por semana.

Apesar da facilidade com que encontramos esses aparelhos, só um profissional de saúde habilitado pode criar um programa de exercícios e determinar a intensidade de vibração apropriada ao objetivo de cada paciente.

Além de todos esses cuidados o uso da Plataforma Vibratória tem contra-indicações, as quais o profissional deve estar atento, pois este equipamento não deve ser utilizado por pessoas que por sua condição física estejam inaptas para o exercício físico , ou seja, nas seguintes situações:

- Portadores de marca passo,

- Crianças,

- Portadores de osteoporose (acima do Grau I)

- Mulheres grávidas;

- Mulheres com DIU recentemente implantado;

- Pacientes acometidos por doenças cardíacas ou vasculares severas;

- Portadores de tumores (benignos ou malignos);

- Pessoas em fase de recuperação pós-operatória ou infecciosa;

- Epiléticos;

- Portadores de próteses ou de pinos metálicos;

- Portadores de hérnia de disco;

- Portadores de labirintite, alergias cutâneas, enxaqueca (estando em crise);

Polêmicas à parte, é bom deixar bem claro que nem só de plataforma vibratória vive um corpo perfeito.

As plataformas vibratórias não devem ser confundidas com a ginástica passiva nem com os eletros-estimuladores, já que os princípios em que se baseiam e a tecnologia utilizada são completamente distintos.

Para entender o funcionamento do aparelho, é preciso recorrer a aulas de física. Na caixa da plataforma há motores. Ao serem acionados, eles provocam uma vibração. A plataforma sobe e desce, vai para a frente e para trás e de um lado para o outro. O vaivém é praticamente imperceptível, mas uma coisa é certa: a vibração provoca uma aceleração em todas as direções, o que exige que você faça esforço para manter o corpo em equilíbrio (por isso, o treinamento vem sendo chamado hoje em dia de acceleration training).

A vibração que a placa emite causa um aumento da carga gravitacional. Ou seja: você tem a impressão de que a gravidade aumenta, mas, na verdade, a aceleração da plataforma soma-se à da gravidade e, com isso, há maior recrutamento dos músculos, fazendo com que mais fibras sejam utilizadas em resposta ao estímulo.

Por fim, a Plataforma Vibratória é uma atividade física positiva que vem sendo cada vez mais procurada pelas pessoas que buscam um corpo mais saudável e bonito, porém se você pretende praticar ou já pratica essa atividade fique atento ao profissional que conduz o treino e procure se informar a respeito de tudo que foi dito aqui. Caso você se encaixe em uma das contra-indicações, lembre-se que existem outros métodos para eliminar os quilos indesejados sem prejudicar a sua saúde.

Consulte um profissional especializado no assunto caso esteja pensando em incorporar este programa em sua rotina de exercícios. Fica a dica!

Pratique saúde! Pratique Savassi Pilates!